09 fevereiro, 2011


a noite, como outras, joga seu manto
infinita como tantas
tanto quanto

Nenhum comentário:

Postar um comentário